Blog do Bav



BRASIL, Sudeste, BELO HORIZONTE, SÃO JOÃO BATISTA, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Automóveis, Esportes
border=0
 
   Arquivos

 
border=0
Outros sites

 Metodista
 Site mais doido de BH
 Quem gosta de carros
 Deca Campeão


Votação
Dê uma nota para meu blog



border=0
 


Coisas que não existem mais

O tempo passa e algumas coisas vão sumindo. Perde-se o cabelo, a visão, a força, a agilidade, a audição. Os carros perdem a cor, o cheirinho de novo. Os computadores perdem a novidade, a beleza. Nossas casas também têm perdido.

Há alguma tempo, as cozinhas e banheiros eram do lado de fora das casas, por causa do fumaceiro do fogão a lenha e dos inconvenientes de uma fossa. Depois ambos foram incorporados ao ambiente da casa. As cozinhas cresceram, ganhaam feezer, geladeira, microondas, forno elétrico, fogão, exaustor, armários, televisão, som, mesa de café. Os banheiros também cresceram, ganharam chuveiros (um ou dois), vaso sanitário, bidê, box, espelho, armário. Um casa de clásse média tinha: Quartos, quarto de empregada, quarto de visita, sala de estar, sala de tv, sala de jantar, cozinha, banheiros, varanda, alpendre, dispensa, lavanderia, terreiro e garagem. Foi o momento de esplendor da casa, ela cresceu.

Porém, nos últimos anos a casa entrou em crise e passou a diminuir. A sala de jantar uniu-se a cozinha, perdeu as paredes virando cozinha americana; ou então juntou a sala de TV e virou sala para dois ambientes, mas tudo isso num só espaço. A sala de estar foi simplesmente deletada, assim como o quarto de empregada e a função de empregada, substituída pela de diarista. O terreiro virou outra casa. O cachorro foi morar na varanda junto com o carro que perdeu sua garagem. O quarto de visita foi alugado para um primo do interior que veioe staudar na cidade.

Quando se tornou impossível reduzir ainda mais as casas, elas SUMIRAM. Foram eliminadas e em seu lugar construídos prédios de apartamentos. Os apartamentos podem ter muitos quartos, mas o espaço é o mesmo, o que muda é o número de paredes. Nos apartamentos a lavanderia se uniu a cozinha. As varandas e garagens foram coletivizadas, ficam todas reunidas em um mesmo lugar para uso de todos. As salas de jantar também sofreram o mesmo processo, se tornando um espaço gourmet, que todos usam desde que reservem com a síndica e jurem colocar o som bem alto no domingo a tarde.  No edifício JK no centro de BH, a lavanderia foi coletivizada também, que nem nos filmes dos EUA.

Diante de tanta redução, alguns móveis e utensílios domésticos estão sumindo como: bidê, penteadeira, baú, criado-mudo, estante, buffet, sofás de 5 lugares, freezer, cama (só existe cama box)...

Daqui a pouco, vamos viver em uma casa muito engraçada a la Vinícius de Morais, salve-nos Luciano Hulk!!!

A Casa

Vinicius de Moraes

Composição : Vinicius de Moraes

Era uma casa muito engraçada

Não tinha teto, não tinha nada

Ninguém podia entrar nela, não

Porque na casa não tinha chão

Ninguém podia dormir na rede

Porque na casa não tinha parede

Ninguém podia fazer pipi

Porque penico não tinha ali

Mas era feita com muito esmero

na rua dos bobos numero zero

 

 



Escrito por Bruno Valverde às 09h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
border=0